Eu Li – A Caçada de Clive Cussler

segunda-feira, 25 de agosto de 2014
Por décadas, Clive Cussler vem deleitando leitores com romances repletos de suspense, ação e pura audácia. Agora, ele faz isso novamente, em um dos mais loucos e estimulantes thrillers de época dos últimos anos. O governo norte-americano contrata a renomada Agência de Detetives Van Dorn e seu agente igualmente renomado, Isaac Bell, para capturar um lendário ladrão de bancos conhecido como Assaltante Açougueiro.
Este assassinara homens, mulheres e crianças, sem deixar nenhuma pista nem testemunhas. O detetive Bell lidera a busca e finalmente descobre a verdadeira identidade do Assaltante Açougueiro. E nesse momento inicia-se a verdadeira caçada.
Com um enredo intrincado, dois vilões extraordinários e a assinatura de Cussler em reviravoltas surpreendentes, A Caçada é o trabalho de um mestre no auge de seu talento.

Autor: Clive Cussler
Título Original: The chase
Série: Uma Aventura de Isaac Bel (#1)
Editora: Novo Conceito
Capa: Equipe Novo Conceito
Tradutor(a): Camila Fernandes
Editor: Edgar Costa Silva
ISBN: 978-85-8163-219-3
Páginas: 384
Skoob



O xerife, os delegados e o pelotão nunca encontrariam o assaltante e assassino. Era como se tivesse desaparecido no ar. Ninguém pensaria em conectá-lo ao homem asseado cruzando a cidade em uma motocicleta.
O Crime hediondo se tornaria um dos mistérios maus duradouros de Bisbee.
Capítulo 1; Página 23.

Esse é o primeiro livro da série do querido detetive Isaac Bell. Aqui, os Estados Unidos contrata a Agência de detetives Van Dorn para capturar um ladrão e assassino conhecido por O Assaltante Açougueiro. Um bandido que é o responsável pelos roubos mais bem sucedidos daquela época. Ele chega sem ser notado e foge como se fosse fumaça. Não se importa em machucar e matar se for preciso. Os bancários das pequenas cidades estão cada vez mais receosos.

O dono da agência coloca então Bell, seu melhor detetive no caso. Quem o conhece sabe como ele é inteligente e perspicaz e só vai descansar quando pegar este bandido. Com a ajuda de alguns amigos, ele vai em busca de pistas, e até mesmo, arma uma emboscada para capturar o assaltante. Será que isso dará certo? E se não der, quais serão as consequências?

Quem me conhece sabe que amei O Espião, primeiro livro da série do Isaac Bell lançado pela Novo Conceito. Por isso, eu estava ansioso e com grandes expectativas para com este livro.
Ao que me parece, esse foi o primeiro livro da série lançado pelo autor (se eu não estiver enganado), e com isso, pude perceber que Clive Cussler já sabia o que fazia desde o primeiro livro. Bell é um personagem carismático, e tenho certeza que se eu tivesse lido este livro antes que o anterior, ele teria me conquistado da mesma forma.

E falando em personagens, este é o ponto forte do autor, que sabe como ninguém, criá-los e elaborar histórias para cada um deles. E digo isso não apenas sobre o enredo que está acontecendo no momento, mas também sobre o passado de cada um. Seus livros são bons, por conta da forma como ele elabora psicologicamente seus personagens, mostrando suas qualidades, defeitos e fraquezas.

Quem já leu O Espião, sabe que Bell tem uma noiva – e isso não é spoiler -, e algo que eu estava ansioso para saber, era como eles tinham se conhecido e se apaixonado. E isso é mostrado em A Caçada. O que posso dizer é que eu gostei da forma como as coisas aconteceram, só ressalto que foi um pouco rápido demais, algo que pode chegar a desagradar algumas pessoas. Não foi o meu caso, uma vez que para mim é compreensível que um detetive vá rápido demais em assuntos amorosos, pois não sabe se sairá vivo da próxima missão.

Neste livro, somos levados a conhecer melhor as locomotivas, algo que o autor nos apresenta com maestria. Outra característica marcante de sua narrativa é a forma como ele utiliza, de maneira notável, os acontecimentos que realmente marcaram a época em que se passam suas histórias. Ele sabe amarrar bem ficção e realidade, deixando tudo ainda mais real para quem está lendo.

Não encontrei nenhum erro de revisão e a diagramação do livro é simples seguindo o estilo do livro anterior. As capas do autor no Brasil são primorosas e essa não poderia ser diferente. Traz elementos essenciais para a trama e mesmo assim, tem uma harmonia espetacular.

Clive Cussler é sem dúvida um mestre em histórias de detetives. Sabe criar suspense e terminar um livro como se deve. Este livro é empolgante, ágil, e belissimamente escrito.










Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.