Eu Li – Annástria e os Sete Escolhidos

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Stellnaja é uma jovem francesa que estuda em um estimado internato exclusivo para garotas. Certa noite a garota descobre que sua vida está prestes a mudar drasticamente ao perceber o surgimento do desenho de uma cobra impregnada em seu pulso. A diretora do internato e tutora de Stellnaja, Anita Collin, revela a sua protegida a verdade sobre o destino que aguardava a jovem menina. O poder de se transformar em cobra é considerado por muitos algum tipo de maldição. Stellnaja aceita sua missão.  Ela precisa reunir sete annastrianos e os manter a salvo até o momento certo. Cada um dos escolhidos foi escolhido pela deusa de Annástria, Florença. Darin e Ímpar continuam a missão em busca de reunir as penas das asas de Darin, porém a todo momento inimigos tentam fazer com que os jovens fracassem. Satine e seus aliados estão cada vez mais fortes, ela finalmente consegue dominar boa parte da dimensão dos humanos e ameaça perigosamente a missão de Darin e Ímpar. William ainda alimenta esperanças de fazer com que Ímpar se alie a ele. Mistérios sobre o passado de William e Aradios começam a ser revelados.

 - Mestre... ela é apenas uma garota – disse Hipólita calmamente.
Larco se aproximou de mim e cochichou nos meus ouvidos:
- Você é a... menina que se transforma em naja? A menina amaldiçoada?
- O QUÊ? – gritei furiosa. Amaldiçoada é a mãe dele que foi o ter como filho.
Capítulo Dez; Página 47.


As coisas sempre podem piorar. O Azar não se contenta em ver você agarrado em um galho frágil para não cair do abismo e morrer. O Azar faz questão de mandar a Fome te torturar e, para completar, uma tempestade torrencial só para te deixar bem molhado.
Capítulo Quarenta e Sete; Página 250.


Quando terminei O Príncipe dos Deuses, primeiro livro da trilogia, fiquei feliz por ler algo tão bom. Agora que terminei o segundo livro, posso dizer que estou extasiado e com uma infinidade de sentimentos passando dentro de mim.

O livro é dividido em quatro partes, a primeira dela é contada por Stellnaja, uma adolescente francesa que mora em um internado para meninas em Paris. Ela é a aluna exemplar e junto com sua amiga/inimiga Gina, sempre tira as melhores notas. Só que seu aniversário está chegando, e perto dele ela tem um pesadelo, onde a garota vira uma cobra. Ela acorda assustada e acha melhor esquecer aquilo.

Este ano Gina não quer que seus aniversários sejam juntos. Ela então sai mais cedo do aniversário da amiga e vai dormir. Só que no momento que a menina faz aniversário, coisas estranhas acontecem. Uma cobra aparece em suas mãos, seus olhos se transformam e seus dentes se tornam presas de cobra. Quem lhe explica tudo é sua tutora Anita, inclusive a deixa a par de uma missão que tem de cumprir, reunir sete Annastrianos que vão ajudar na guerra eminente.

A garota assume sua missão, e começa a sua busca. Darin e Ímpar continuam suas buscas pelas penas do príncipe. Só que tudo parece ir por água abaixo por causa de um erro cometido por alguém que trai o povo Annastriano. E contar mais que isso, seria dar spoiler sobre o livro.

Tive belas surpresas lendo este livro. O mundo mágico criado se apresenta de uma forma ainda mais rica e cheia de seres fofos e lindos, assim como seres das trevas. Somos apresentados a novos lugares e a novos personagens como Stellnaja que me conquistou de imediato. Sim, agora tenho uma nova queridinha. Suas características me conquistaram de imediato. Sua língua maliciosa é a que mais me divertiu durante todo o livro.

Darin também continua sendo meu queridinho. Ele é lindo, fofo e possui uma característica que eu admiro, sabe perdoar. E neste livro, essa característica vai ser muito importante. Agora, a personagem que caiu no meu conceito foi Ímpar. Por conta de um amor falso, ela é capaz de coisas absurdas e idiotas. Sim, eu quis matá-la com minhas próprias mãos. Não fiz isso porque nas páginas seguintes, me senti saciado com alguns acontecimentos.

Como podem ver, a história me levou a alegria e a raiva em instantes. E se um autor consegue fazer eu me sentir assim, pronto, me faz seu fã. E sou mesmo fã da Selène, que tem uma narrativa rápida, instigante e cheia de pontos que fazem com que o leitor continue a ler sem querer parar.

Ao mesmo tempo em que Ímpar me deixa com ódio, não posso deixar de comentar do seu crescimento durante a estória. Não só ela, como todos os outros personagens que no fim do livro, estão vivos. Sim, há mortes, e eu fiquei realmente triste com uma delas.

A capa do livro é simplesmente linda. A autora acertou em dividir o livro em quatro partes, ficou algo bem interessante e instigante. Assim como no outro livro as letras são grandes e ótimas para a leitura. O ponto negativo, fora o fato de Ímpar agir como uma pessoa cega por amor, são os erros de revisão que encontrei.

Annástria e os Sete Escolhidos é instigante, mágico e muito rico em mitologia, criatividade e sentimentos. Me dói ter que dar quatro estrelas, porém, levando em conta alguns pontos, tenho de dar esta nota. Mesmo assim o livro entra para os meus favoritos.


Livro: Annástria e os Sete Escolhidos
Autora: Selène D’Aquitaine
Editora: Ícone

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.