Eu Li – A Ira de Nasi

sábado, 17 de novembro de 2012

Nasi não nasceu para ser santo. Nasceu para ser a voz de um pecado capi¬tal. Quando foi fundo ele acabou indo além do permitido e recomenda¬do. E, na volta, trouxe com ele tudo que o dragou – do melhor e do pior. Nas travessias ao céu e nas travessuras abaixo do inferno das drogas quími¬cas e das porcarias das pessoas físicas e jurídicas que experimentou, o ex-vo¬calista do Ira! se tornou homem com todas as letras. Desde as bem feitas e de boa métrica até as mal faladas e malditas. Você ficará vermelho de raiva e de paixão com a história de um dos roqueiros mais polêmicos do Brasil, com tantas tretas que fizeram da vida de Marcos Valadão, este Wolverine brasileiro contra¬ditório e solitário, coisa de ficção, de horror, de comédia e de drama, mas também de muito amor.


Nasi: Sempre fui um cara de ir atrás das coisas. De procurar a informação, um lugar para ensaiar no começo da banda, os lugares pra gente tocar... Sempre meti as caras. Até quando não tinha idade para isso.
Capítulo 1; Página 15






Eu ainda não tinha lido nenhuma biografia, então é meio difícil saber como fazer a resenha de uma. Tentarei fazer o melhor possível e passar o máximo do que senti lendo. Dessa vez, diferente das outras resenhas, são vou contar um pouco da história do livro por medo de soltar spoiler, e esse é um método que vou adotar quando resenhar biografia aqui no blog.

O verdadeiro nome de Nasi é Marcos, que nasceu no Bexiga e onde morou com seus pais e seu irmão cinco anos mais novo. Pra caracterizar um pouco sobre sua personalidade, colocarei um trecho do livro.

Nasi: Sempre fui um cara de ir atrás das coisas. De procurar a informação, um lugar para ensaiar no começo da banda, os lugares pra gente tocar... Sempre meti as caras. Até quando não tinha idade para isso.
Capítulo 1; Página 15

Já aproveitando esta deixa, tenho que dizer que uma das coisas que mais gostei, foram os comentários dele durante o livro. Os autores contam uma história, e em seguida Nasi vem com algum comentário sobre aquilo. Não só ele, temos também os companheiros do Ira que também dão seus depoimentos sobre a banda, o começo e tudo o mais.

Temos comentários também de várias outras personalidades que tiveram alguma influência na carreira da banda e do cantor, como por exemplo: Rick Bonadio, Kid Vinil – que inclusive é o responsável pelo prefácio -, Vagner Garcia e muitos outros nomes.

Ler essa biografia, foi um mergulho profundo na vida de uma personalidade que viveu muita coisa ao extremo e que tem muito a contar. Foi Interessante conhecer a banda Ira, sua formação e suas influências musicais. E também poder saber como foi os altos e baixos - sim, porque tiveram baixos -.

Eu não conhecia a banda, e já foi muito interessante poder ler o livro. Para os fãs, isso é uma dádiva, tenho certeza que todos vão gostar muito. A capa é bem interessante, a diagramação é simples e não encontrei erros de revisão. No meio do livro, somos presenteados com fotos, algumas da infância de Nasi, outras da sua carreira.

Vou dar três estrelas para o livro. A Ira de Nasi é um livro bom, que uma narrativa rápida mesmo com toda a história que é contada e que vai agradar muito os fãs, mas que não excedeu as minhas expectativas. Super recomendo para os fãs.




Livro: A Ira de Nasi
Autores: Mauro Beting e Alexandre Petillo
Editora: Belas Letras

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.