Eu Li – Amor, Maybe

quinta-feira, 19 de abril de 2012
Até onde pode ir um grande amor? A fé ajuda a recuperar sentimentos? Quem pode separar duas pessoas que se amam? Descubra em Amor, Maybe um linda história romântica como você nunca viu! Em uma festa à fantasia, Josephine e Matthew se conhecem e se apaixonam. Inexperientes, Josie e Matt sabem que se amam, mas, para viver esse grande amor, terão que vencer muitas barreiras. O que será que os impede de ficar juntos? Esta é a história de um amor inacabado, cheio de lágrimas, romance, brigas e sentimentos, mas, acima de tudo, cheio de esperança. Fala sobre o tempo e como a vida pode pregar peças em nós. Neste romance, você conhecerá a força de um amor verdadeiro que através dos anos buscará sua chance de ser eterno. Será esse amor forte o suficiente para resistir ao tempo, à distância e à solidão? – Maybe.


- Josie, estamos juntos há mais de um mês e você sabe que estou apaixonado por você. Já conversamos sobre isso, eu sei, mas eu gostaria que nossa relação se tornasse séria.
E, olhando para sua amada, não hesitou:
- Vamos namorar?
Josephine corou. Depois, retrinuiu o olhar, consentiu contente:
- Como vou fizer não se você me pergunta com esses olhinhos meigos que eu adoro? E ainda que eu resistisse a eles, nunca resisto a uma flor amarela roubada assim.
Capítulo 4; Página 88.




Em 2006 quando Josephine retorna à cidade de Los Angeles, depois de uma longa temporada no Brasil, onde terminou sua faculdade, começa a ter sonhos misteriosos. A cada dia eles aumentam de intensidade e revelam mais informações que nem mesmo ela entende o que seja. Até que, passeando de carro no dia de seu aniversário, Josie reconhece o Hospital São Rafael como o local visto em seus sonhos e descobre que seu amado Matthew, ausente de sua vida há anos, está em coma.

Ela reencontra Ágatha, mãe de seu amor, que lhe conta tudo o que se passou durante os longos anos em que Josie esteve distante de Matthew. A partir de então, Josie passa a dedicar suas tardes a Matt e começa a descobrir fatos que ignorava sobre os motivos de ele tê-la abandonado no passado.

Tendo reencontrado seu amado, Josie reencontra também a inspiração para voltar a escrever o livro que havia começado quando os dois se conheceram e, em suas visitas a ele no hospital, passa a lhe contar a história de suas próprias vidas. Só que muitas surpresas ainda estão por vir, e a vida dos dois ainda será bem conturbada.

Faz um tempão que este livro está aqui, e como eu estava querendo ler algo mais leve e romantico, resolvi pegál-o, e na verdade descobri ao ler a sinopse que o livro não seria só cheio de amores, teria muitos desencontros e conflitos, me interessei e então comecei a ler.

A narrativa do livro é realmente leve, com toques de humor, conflitos e muito romance é claro. Por trás desta capa romantica que pode fazer muita gente babar, tem uma história de duas pessoas que se amam e que por motivos meio tortos se desencontraram. A história é narrada em terceira pessoa, e intercala o presente e o passado o tempo todo. O livro tem muitos pontos altos que vão fazer o leitor vibrar pelo casal e torcer pra que tudo acabe dando certo.

Eles são personagens apaixonantes, Matt é um cara que gosta de curtir a vida, é simples, Josie adora escrever e se acha muito certinha. Conhecemos também vários outros personagens, e de alguns eu gostei de verdade, já de outros, a autora só fez crescer meu ódio a cada página, um exemplo a a ex-namorada bitch do Matt, Christine. Mais eu me apeguei mesmo foi com a prima e melhor amiga de Josie, Liz. Sim, na maioria das vezes me apego mais aos personagens secundários.

Porém, na história eu senti falta de um algo mais. Durante todo o livro é aquela mesma história de menina rica que se apaixona pelo menino pobre, e um dos pais ou os dois são contra o namoro e acaba atrapalhando tudo. Teve momentos que querer saber o restante da história da vida dos dois já não bastava e eu queria algo mais. Se não fosse o fio curto de curiosidade pra saber se os dois ficariam juntos, teria deixado o livro de lado de tanta monotonia.

Outro ponto que me encomodou foi o fato da narrativa mostrar presente e passado.  Na verdade, era Josie contando a história do seu livro para Matt, que era a história deles. De inicio você fica meio perdido, sem saber se realmente é ela contando a história, ou se a autora estava mostrando o passado dos dois enquanto ela lia para Matt. Eu ate gosto de livros que intecalam esses dois tempos, e com o passar das páginas isso foi se ajeitando, mais não posso negar que de início fiquei perdido.

A capa é até legal, e tem tudo a ver com a história, o que me deixou muito feliz. Revisão e diagramação estão impecáveis, não achei nenhum erro. Mais quero dar ênfase a diagramação, cada página tem detalhes, ficou muito lindo. Com isso, dou três estrelas para o livro.



Livro: Amor, Maybe
Autora: Francine Cruz
Editora: Ícone

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
Desenvolvido por Michelly Melo.