Resenha - A Breve Segunda Vida de Bree Tanner

quinta-feira, 6 de outubro de 2011
Pela primeira vez Stephenie Meyer oferece aos fãs uma nova perspectiva do universo de "Crepúsculo". Na voz de Bree Tanner, uma jovem vampira integrante do violento exército de recém-criados que assola a cidade de Seattle no terceiro volume da série, "Eclipse", somos apresentados ao lado sombrio da saga. Bree vive nas trevas, sedenta por sangue. Não conhece sua verdadeira natureza e não pode confiar nos de sua espécie. Sua breve história acompanha a semana que antecede o confronto definitivo entre os recém-criados e os Cullen - a última semana de sua existência.

 Desliguei meu cérebro. Era hora de caçar. Respirei fundo, inalando o odor do sangue no corpo das pessoas lá embaixo. Não eram os únicos humanos por perto, mas eram os mais próximos. Quem você caça é o tipo de decisão que se deve tomar antes de farejar a presa.
Agora já era tarde demais para fazer qualquer escolha.
Página 19.







     Neste livro somos apresentados a Bree, a única vampira do clã inimigo que Bella vê em Eclipse. Quando a história começa, ela acaba de ser transformada, tem apenas três meses e tem de se virar nesta nova vida cheia de mistérios e de mitos que até então acredita cegamente. Como amigo ela encontra Diego, diferente de todos e o único que parece se importar com ela. Vemos a história de um ponto de vista mais cruel e mais sombrio, narrado por uma personagem que diferente de Bella, conheceu a cede descontrolada por sangue e não consegue se controlar.

     Para mim a capa mais bonita em comparação aos outros livros da Saga Crepúsculo. O livro é fino, fazendo com que a leitura seja rápida (ou não) e as letras são de um tamanho adequado. Não possui divisão de capítulos, a narrativa é mais simples do que as da saga e tem um toque de mistério o que de início te deixa curioso. A história tem alguns pontos altos e que te deixa feliz, mais não necessariamente te faz vibrar por aquele acontecimento.

     O toque dado a todos os outros livros as Saga Crepúsculo continua, infelizmente tem passagens que se arrastam sem nada interessante o bastante para garantir ao leitor a vontade de devorar cada página, o que deixa a narrativa cair em certos trechos. Algo que percebi foi que nas entrelinhas, a autora quis rebater algumas críticas sobre os seus vampiros e peço que se alguém ler e perceber comente neste post. Não criei afinidades com nenhum personagem citado somente neste livro, às vezes me pareceu que eles são vazios, mais acho que isso de certo modo é bom, afinal são vampiros e essa é sensação que deveriam causar não?

     De qualquer forma algumas partes são bem interessantes seja na aproximação de Bree e Diego, algumas descobertas feitas pelos dois, um laço de amizade que ela faz com Fred e principalmente a escolha que poderia ter mudado radicalmente o fim da história, essa foi a única parte que me fez ter admiração bela personagem, a única parte que vibrei e que vi que o amor mostrado pela autora pode realmente ser mortal. 


Livro: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner
Autora: Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca

1 Comentário

  1. Oi Kold!

    Hum, que triste que não gostou do livro :| Eu ainda não li. Aliás, até hoje eu não terminei de ler nem a saga Crepúsculo, rs. Ganhei os livros mas parei em "Lua Nova". Eu tenho os livros faz teeeeeeeeempo, antes de eu sonhar ter um blog. Mas começou um falatório TÃO grande e insuportável sobre a série — uns amando loucamente e outros criticando até não poder mais — que eu perdi a paciência e parei de ler. Queria ficar por fora do assunto, sabe? :$ Eu não odeio os livros nem amo, então eu tenho vontade de ler "A Breve Segunda Vida de Bree Tanner" mas depois que eu ler a saga inteira ne... E isso provavelmente deve demorar um pouquinho.
    Mas, enfim. Como eu já disse, uma pena que o livro não tenha te agradado. :| Mas é assim mesmo, né? A gente tem que ler pra descobrir. NÃO possui divisão de capítulos? o_O Nossa, eu iria achar isso péssimo! :( Quando os capítulos são muito grandes eu já me incomodo, parece que a estória não anda, imagina se o livro inteiro é 'um capítulo só'? :$ Pelo que você disse o livro é bem morninho, sem muita emoção né? que peninha Kold. Torço pra que suas próximas leituras sejam melhores! ;)

    Beijos!
    Amanda
    Lendo&Comentando
    :)

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.