Eu Li – Invasora: A Iniciação

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Um amor além do tempo Sammy é apenas mais uma adolescente, entre tantas, que enfrenta a difícil crise da separação dos pais. Ela achava que sua vida estava um verdadeiro caos, porém as coisas ficam ainda piores quando ela é atropelada e acorda no século XVI. No início, pensou estar sonhando, depois achou que estava enlouquecendo completamente, mas percebeu que nada teria importância se o amor que descobriu sentir por Ian fosse correspondido. Contudo, esse amor está fadado ao fim, ela terá de retornar ao seu tempo se quiser continuar vivendo. Um envolvente romance no qual as aparências enganam e o tempo também é um inimigo.

 
Ele trouxe o cavalo de volta para perto de mim e olhou-me com ternura. Seus olhos estavam azuis como o oceano. Ele ergueu a mão e tocou meu rosto e então eu o senti. Não o toque de Ian, mais alguém que se aproximava e possuía um poder imenso, que me deixou paralisada de medo, por alguns segundos. 
Capítulo 7, página 83.




Sammantha uma típica adolescente de dezesseis anos, sem nenhum atrativo visível, está tendo que lidar com a separação de seus pais e principalmente com sua mãe que após o divórcio anda com a cabeça na lua. Após um acidente, inexplicavelmente aparece nos estábulos do castelo de Ian na Inglaterra no que parece ser séculos atrás. Ele um homem bonito, sedutor e muito misterioso, a leva para o castelo e cuida dela até se recuperar. Só que a garota é uma Invasora(consegue viajar no tempo) e parece ser algo mais que somente isso. Sammantha corre grande perigo. E como se já não bastasse os dois se apaixonam e terão de lutar contra seres mortais para enfim entender o que a garota é de verdade.

A capa deste livro é simplesmente hipnotizadora e te trás algumas informações da história, como uma cidade nos dias de hoje, um castelo que representa o de Ian e relógios. Lindíssima, e como sou admirador de capas não posso deixar de dizer que fiquei realmente encantado. A autora usou uma narrativa sem gírias atuais e deixou pequenos traços do modo como os senhores eram tratados antigamente, como exemplo a palavra milady, como Sammantha é sempre chamada. Os personagens são simplesmente fascinantes e você se pega ansioso para saber o destino que cada um terá, sentindo seus medos e alegrias, vibrando com cada vitória e ficando triste a cada derrota. Creio que presenciamos algo muito bonito de se ler e que a meu ver seria fascinante assistir em uma tela de cinema. É isso mesmo, garanto que uma adaptação seria ótima.

A riqueza dos detalhes dos castelos, das montanhas, dos seres, é uma ponto muito forte, pois a autora faz isso de maneira a nos fazer sentir dentro da história. Ela recria detalhes importantes de alguns seres que conhecemos, deixando a história interessante, fazendo com que tudo se encaixe perfeitamente.

A forma como o livro é contada me deixou receoso no começo, um capítulo é narrado em primeira pessoa por Sammantha(que é emotiva e chora quase toda hora, o que me irritou bastante) e o seguinte em terceira pessoa dando ênfase em Ian. Achei que poderia deixar a obra monótona, e nas primeiras páginas isso acontece, tudo é muito parado e se contado uma vez fica monótono, imagine duas. Só que a autora soube fazer esse jogo, quando está sendo narrado em terceira pessoa, ela não repete tudo que já foi dito, apenas passagens e mostra mais sobre os sentimentos de Ian, fazendo com que depois que a história decole, tudo fique realmente apropriado. E isso não demora, logo a história começa a te fazer suspirar e perder o fôlego e então parar de ler o livro torna-se difícil.

A história termina de um jeito surpreendente e que atiça o leitor e querer fortemente um próximo volume, te deixando curioso para saber o que vai acontecer, e bastante apreensivo sobre os acontecimentos. Depois de tudo isso não posso deixar de dar quatro estrelas, simplesmente tirei uma por conta da monotonia do início, mas algo me diz que o próximo volume não será assim.



Livro: Incasora - A Convovação
Autora: J.S.Dalmolin
Editora: Novo Século

4 comentários

  1. Bem legal, o livro parece super interessante. E realmente esta capa é hipinotizadora.. hehe...

    Adorei sua resenha,

    Beijos, Patty
    Cartas para Ficção

    ResponderExcluir
  2. Pela resenha parece ser muito bom... Ainda não conhecia...
    Esta anotada a dica...

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. O que eu acho mais lega é que quando começo uma resenha com "aparentemente normal", "típica garota" ou "típica aldolescente" a única coisa que você pode esperar é que vem algo bem paranormal daí, exatamente o que aconteceu na resenha!
    Falando dela, eu amei, super bem escrita e me fez morrer de vontade de ter o livro em mãos nesse exato momento!
    Koldney a resenha está maravilhosa e eu tenho gostado cada vez mais de entrar aqui no blog!
    Que ele continue crescendo e crescendo! (:

    Beijos
    Jessie
    lendoecomentando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi fi!
    Não conhecia o livro, e gostei muito da sinopse. Vou te falar que se eu n tivesse livro do que se trata pela capa eu ficaria na dúvida. Mas pelo que você conta, parece realmente um livro ótimo. E eu gosto dessa intercalação *essa palavra existe?! haha* de narrativas.
    abraço xD

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.