Entrevista com Karlo Campos - "Vinganças de Sangue"

terça-feira, 12 de julho de 2011
 “ Quando criança, confesso que tinha certo medo, que na adolescência virou fascínio”


Karlo Campos tem 30 anos, natural da Cidade de Poços de Caldas/MG, adora o estilo Metal, é palmeirense. Formado em publicidade e propaganda, também fez alguns cursos de desenho em quadrinho, assume que sempre foi sua paixão.

Costuma assinar seus trabalhos, como Kampos, não só os trabalhos ligados a literatura, mas também desenhos e criações publicitárias.

Assume ser viciado em internet, tem três blogs, além de fotolog, orkut, facebook e twitter, que utiliza para divulgar seus trabalhos e principalmente o livro Vinganças de Sangue e suas tiras em quadrinhos Vida de Leiturista.

Contou sobre sua experiência em escrever um livro e lança-lo de forma independente, a importância de ter uma editora e como foi escrever seu livro Vinganças de Sangue.




Quando começou a escrever?

Não sei dizer ao certo quando comecei a escrever. Sempre adorei crias estórias tanto para brincar quando criança ou para transformar em histórias em quadrinhos. Porém, chegou um ponto que eu vi que minhas estórias estavam longas para querer desenhá-las e foi ai, aos poucos, que fui encontrando o caminho da literatura.

Como é seu processo criativo?

Busco escrever assuntos que gosto e que conheço bem, o que já facilita bastante. Espero momentos de inspiração e sempre escrevo com fones ouvindo Metal e trilhas sonoras, isso aumenta minha inspiração e entro na estória que estou escrevendo na mesma hora.
Quando começo a escrever um conto ou até uma estória para um possível livro que seja mais longa não consigo sair da trama enquanto não termino, portanto passo meses sendo “atormentado” pelos dilemas das personagens seja quando saio para passear, quando estou com a namorada... Isso só passa quando fecho a estória.

Como surgiu a ideia de escrever “Vinganças de Sangue”?

Depois de ler várias estórias do gênero, ver filmes, ler quadrinhos dessas criaturas que sempre mexeram com meu imaginário (Quando criança, confesso que tinha certo medo, que na adolescência virou fascínio) comecei a criar em minha mente uma trama que tivesse os elementos que eu tanto curtia quando se tratava de vampiros. Depois de muito tempo com a estória só na mente achei que era hora de digitá-la e assim nasceu Vinganças de Sangue.

Como foi o processo em que você publicou seu livro de forma independente e porque tomou essa decisão? Conte-nos como foi essa experiência?

Eu escrevi pensando em uma editora específica que publica os livros do meu autor preferido do gênero no Brasil. Mandei o original para a editora, porém não recebia a resposta. Eu queria muito que o trabalho chegasse até o público, então procurei conhecer autores que lançaram independentes e com as informações e vários depoimentos, decidi publicar dessa forma. A editora para qual mandei inicialmente, depois de quase um ano entrou em contato aprovando o livro e querendo lançar, porém a proposta não era nada satisfatória para o autor, apenas para editora e por isso não aceitei e continuei independente.

Quando decidiu procurar uma editora e por quê? Quais foram as dificuldades encontradas?

Como citei na pergunta anterior, desde o início tinha em mente em passar o livro para ser lançado por editora, porém fui descobrindo que no Brasil ainda há certo receio de lançar literatura fantástica nacional, e para piorar muitas editoras buscam ganhar dinheiro do autor e não trabalhar junto a ele. Por isso, acho que em muitos casos até vale a pena lançar de forma independente, talvez o maior problema dessa forma seja a distribuição, já que livrarias grandes chegam a cobrar até 50% do valor de capa do autor, o que é inviável para independente.

Quais são suas influências para escrever?

Gosto muito de Anne Rice e sou fã do autor André Vianco. Já tive a chance de encontrá-lo duas vezes, uma delas participando de um bate papo no Flipoços, dividindo o palco com ele e mais dois autores, o que me deixou muito honrado. Mas talvez a maior culpada do meu desejo de escrever sobre vampiros seja a autora Flávia Muniz, autora do livro “Os Noturnos”. Na oitava série precisei fazer um trabalho sobre o livro e desde então li e reli diversas vezes.

Fala um pouco sobre o seu livro.

Vinganças de Sangue apresenta diversos elementos do universo vampírico conhecidos do público que curte o gênero. Busquei acrescentar o que eu gostaria de ver em mais estórias do gênero: Um pouco mais de agressividade das criaturas e menos compaixão. Mostro no livro vampiros que caminham por ai se alimentando e na maioria das vezes, sádicos ao atacar suas vítimas.
A estória tem como personagem principal uma garota metaleira chamada Nathalia. Aos 16 anos ela recebe a notícia do assassinato de sua irmã Amanda o que a abala profundamente. Passa-se 4 anos e o caso fora arquivado por falta de provas, porém ela acredita que o assassino ainda está por perto, fazendo novas vítimas como sua irmã. Nesses quatro anos ela sempre buscou algum índico até que recebe informações anônimas que deixam claro que o assassino realmente continua atacando. Nessa busca por resposta e justiça, a garota aos poucos vai descobrindo que o mesmo pode não ser um simples humano, mas sim uma criatura sobrenatural, um vampiro, e que talvez seja preciso maiores sacrifícios para conseguir alcançar seu objetivo.
Além de vampiros cruéis e sádicos, um ambiente envolvendo Metal, há também um romance forte e verdadeiro.

Deixe um recado para outros jovens que estão escrevendo ou pensam em escrever um livro.

Não fique só pensando. Sente na frente do computador e coloque suas ideias, mesmo que no início pareça meio sem nexo. Aos poucos vá ajeitando e melhorando.
Leia bastante. Descubra seu autor preferido e devore seus livros, mas abra espaço para ler outros também, até para criar um senso critico maior.
Se quer realmente escrever um livro é necessário disciplina. Leia e releia várias vezes e se comprometa em terminá-lo.
Lembrem-se, os maiores autores já receberam diversos “Não” antes de ter o trabalho aceito por uma editora... Não desanime e nem desista!


Considerações finais

Primeiramente, gostaria de agradecer a oportunidade de expor um pouco sobre meu trabalho, acho esse espaço importante para que os leitores conheçam os diversos autores existentes em nosso imenso país. Com certeza há grandes autores perdidos por cada canto desse nosso Brasil, basta o leitor e as editoras darem uma chance para que possam apresentar suas estórias.
É gratificante ver cada vez mais blogs apoiando novos autores nacionais, quem sabe assim as editoras começam a acreditar que a Literatura Fantástica Nacional é muita rica e vale a pena investir nela.
No momento busco editora para meus livros (Já tenho mais um pronto) e espero ter novidades em breve, enquanto isso, quem quiser conhecer um pouco mais dos meus trabalhos (Contos, capítulos do livro Vinganças de Sangue) pode visitar meu blog Criaturas da Escuridão: www.criaturasdaescuridão.blogspot.com

Grande Abraço para todos os leitores!

1 Comentário

  1. Saudações!!

    Muito obrigado por está oportunidade de falar um pouco sobre meus trabalhos!!

    Grande Abraço!!

    Kampos

    ResponderExcluir

 
Desenvolvido por Michelly Melo.